·  

Sobre a Consorima

A Consorima iniciou a sua actividade na área dos produtos químicos no próprio ano da sua fundação, em 1978. Assumiu desde logo contracto de representação e distribuição exclusiva de duas empresas internacionais cujos nomes eram na altura Rewo e DAC.

Ainda hoje estas duas empresas estão entre o grupo dos seus principais fornecedores, se bem que com os seus nomes actuais de Degussa / Goldschmidt e Sasol, respectivamente.

Estas duas empresas são hoje empresas de grande projecção e prestígio internacionais (sendo a Sasol empresa líder na Europa na produção de álcoois gordos e derivados) que naturalmente prestigiam o seu representante em Portugal, particularmente por terem, ao longo de mais de 26 anos, pertencido a várias entidades e terem passado por diversos processos de fusões com outras empresas. Apesar das enormes mudanças pelas quais passaram, com aumentos de dimensão e das gamas oferecidas, sempre mantiveram o seu representante em Portugal, naturalmente com mútuo proveito.

A natureza destas duas representações condicionaram, durante algum tempo, o âmbito da actividade da Consorima, tendo o esforço comercial sido exercido sobretudo na área das empresas consumidoras de tensioactivos, quer estes fossem especialidades (EVONIK), quer fossem produtos de grande consumo (Sasol). Assim a Consorima movimentou-se a nível nacional junto das empresas relacionadas com Auxiliares Têxteis, Detergentes domésticos e Industriais, Cosmética e Farmácia e Industrias de Polimerização. Foi a oportunidade que a Consorima não enjeitou de se tornar especialista nesta área da química.

Com o decorrer dos anos, foi-se alargando o leque de fornecedores, e, em consequência disso, o tipo de produtos e de clientes foi-se amplificando, extravasando dos campos de actividade antes mencionados. A alteração mais notória, em 1990, foi a introdução de resinas e aditivos para a Industria de Tintas e outros produtos de susceptível aplicação em cimentos, gessos e outros materiais relacionados com a Indústria de Construção. A estes produtos, adicionaram-se depois colas de amidos modificados para cartão microcanelado e para sacos de papel. Às colas seguiram-se os produtos para tratamento de águas, com particular relevância para os floculantes para águas residuais e especialmente os chamados produtos polifuncionais para tratamento de águas residuais industriais, em estreita colaboração com a sua associada ALQUIMICA, empresa de Engenharia, vocacionada para o projecto de Etaris e o respectivo controlo de funcionamento, através de acompanhamento e controle laboratorial.

Sempre fiel às suas origens e à sua vocação técnica, a partir de 1987 a Consorima adicionou conhecimento e um amplo leque de produtos destinados à Indústria de Detergentes, adicionando produtos concentrados pré-formulados para aplicações variadas e específicas, pautando-se pela elevada qualidade dos seus produtos. Da mesma forma, adicionaram-se emulsões, com especial relevância para anti-espumantes silicónicos e não-silicónicos para diversas indústrias, desde a têxtil aos derivados de madeira, das tintas ao papel, etc. Foram entretanto aumentadas à gama disponível micro-emulsões concentradas de silicones aminofuncionais para aplicação na Indústria de Auxiliares Têxteis.

Este desenvolvimento só foi possível mediante a mudança de instalações para Vilar do Paraíso em 1992, instalações estas que ocupamos atualmente e que foram já objeto de ampliação em 2013, por forma a dar resposta à falta de capacidade de armazenagem que vínhamos a sentir. Aumentamos assim, a zona de armazenagem para cerca do dobro da capacidade até então existente. A CONSORIMA é uma empresa dinâmica, sempre dedicada em responder com prontidão às necessidade do cliente e exigências do mercado, e tem sido esta atitude proactiva que nos tem permitido crescer de ano para ano.

Missão

Assegurar a qualidade dos produtos e serviços através de actividades profissionais de aconselhamento técnico personalizado e do cumprimento rigoroso dos compromissos estabelecidos para com os nossos clientes, fidelizando-os e melhorando continuamente a organização interna da nossa empresa

Visão

Pretendemos responder às exigências e necessidades de mercado com a máxima prontidão possível. Com a representação nacional das melhores marcas internacionais, disponibilizamos uma vasta gama de produtos, garantindo uma maior abrangência e capacidade de resposta aos requisitos específicos do cliente/mercado. Apostamos pois, na diversificação de produtos de forma a garantir resposta adequadas às solicitações dos nossos clientes.

Cultura da Empresa

Uma empresa é, evidentemente, um agregado humano que busca, como objectivo primeiro, a realização de mais-valias (ou lucros) no conjunto das actividades comerciais, industriais ou de serviços que pratica na sua área de mercado específica.

Sem mais-valias não há crescimento (e há sempre retrocesso), nem estabilidade económico-financeira, nem ressarcimento do mérito prático de cada um dos agentes que a incorporam, de corpo inteiro.

Mas uma empresa não fica com o carácter bem definido, se não for enformada por um conjunto de princípios a que podemos chamar CULTURA DA EMPRESA.

A cultura da empresa, careceria de conteúdo se não fosse baseada em princípios éticos, no que respeita à sua actividade em sentido amplo:

Para com os seu clientes, no comércio dos produtos e serviços que são o objecto da sua actividade social e para com todos os fornecedores de produtos e serviços e seus colaboradores.

Satisfaz-nos poder dizer que a Consorima cumpre uma parte substancial dos objectivos económico-financeiros, fiscais, sociais e legais, que enquadram a sua actividade.

Como entidade dinâmica que é e com os meios que vão sendo consignados a todos e cada um dos objectivos, a implementação progressiva de cada um deles, no sentido de uma evolução positiva, é feito um grande esforço numa adequação permanente, em resposta às imposições regulamentares e legais, sobretudo tendo em conta uma regulamentação comunitária cada vez mais restritiva.

No elenco de prioridades a Consorima tem como princípios de conduta profissional:

Sentir como um direito o dever de considerar como parceiro negligente, todo o cliente que reiteradamente altere de forma unilateral as regras de contrato de venda, pagando para além dos prazos por regra e não por excepção;

A Consorima procurará através dos seus colaboradores técnico-comerciais, sempre que o cliente o necessite e o deseje, ser portador do conhecimento técnico do produto que vende, de modo a poder esclarecê-lo do uso e propriedades do mesmo para efeito de emprego e formulação, para além de lhe fornecer a documentação técnica indispensável, disponibilizada pelo fabricante.

Este conhecimento técnico deve ser considerado incorporado implicitamente no valor do produto vendido, devendo o acto de venda, entrega e completa informação sobre o produto e suas propriedades, ser considerado como um serviço que é remunerado pela própria venda.